Language | Idioma

English Spain

OPINIÃO: O QUE MUDA COM A POSSÍVEL VOLTA DO GN'R?



O texto apresenta a opinião do autor da matéria, e não do site #VamosMusicalizar. A responsabilidade por todo o conteúdo deste artigo é, exclusivamente, do autor citado acima. 
Pedro Gianelli
As manchetes que entupiram as redes sociais e os veículos de comunicação de todo Brasil e do mundo nas últimas semanas foram: ‘Axl e Slash se reconciliam’, ‘Guns n’ Roses clássico tem shows agendados para 2016’, etc… Ok, e daí? O que muda com isso?

A resposta é simples, absolutamente nada! Ok, será um evento histórico para os FÃS da banda, alguns verão pela primeira vez Axl, Slash & Duff juntos, sim, apenas os três, aparentemente, Steven Adler não tem a confiança da banda para uma volta e Izzy Stradlin recusou o pedido. Vale lembrar que, Duff McKagan, tocou com o Guns n’ Roses em um pedaço de sua última turnê no Brasil e América do Sul.

Os boatos começaram a surgir depois que em uma entrevista para uma rádio sueca, Slash teria dito que ele e Axl, depois de 20 anos sem conversar um com o outro, “apagaram algumas mágoas”, foi preciso apenas isso para os fãs ficarem incandescidos sobre uma possível reunião da formação original. Porém, algo alimentou, ainda mais, essa polêmica, alguém relacionado ao Soundwave, grande festival que acontece em Melbourne, na Austrália, disse que estaria tudo certo para o Guns n’ Roses com a formação clássica ser o headliner do evento. Porém, isso foi desmentido nesta segunda-feira.

Porém, em um programa de rádio de Chicago, EUA, o radialista Mancow Miller disse que a empresa que estaria promovendo essa volta, pagaria U$ 500 MILHÕES por 100 shows com Axl, Slash e Duff, (o que seria por volta de R$ 1,7 BILHÕES).

Vale lembrar, que, recentemente, Bumblefoot, DJ Ashba (ambos guitarristas) e Tommy Stinson (baixista) deixaram a banda. Ficando Richard Fortus (guitarra) e Frank Ferrer (bateria), além de Dizzy Reed (teclados), o que podemos afirmar: existem vagas nessa banda!

Um fã clube brasileiro do Guns n’ Roses afirmou em sua página oficial que o escritório da banda, localizado em Nova York, EUA, tem agendado duas datas para o ano que vem com a formação “clássica”, uma no Japão e outro em Amsterdã, na Holanda. Além de uma declaração do guitarrista remanescente do GN’R, Richard Fortus, “2016 será um ano especial para os fãs do Guns n’ Roses”.

Com os boatos apresentados… o que muda no atual Guns n’ Roses? Deixando claro, sou fã da banda, adoraria ver os três juntos, porém, nada mudará. Pois músicos bons, o GN’R já teve muitos, até melhores que Slash & Cia (claro, sem a mesma química). E convenhamos, para tocar, é só passar a música, treinar, ensaiar e subir no palco. Mas e o vocal ridículo? A performance monótona? Nada mudará a performance de Axl, e a banda tende a ficar na mesmice apavorante que vem apresentando. Torço, do fundo do meu coração, que esteja errado, mas o que estamos prestes a ver [ou não] é a mesma banda que já foi grande, cair em um penhasco sem fim, porém, desta vez, com novos integrantes.

#VamosMusicalizar

Anterior
Próximo »
0 Comentar