Language | Idioma

English Spain

ENTREVISTA: JEN MAJURA (EVANESCENCE)

A banda de rock americana, paixão dos adolescentes do final dos anos 90 e início dos anos 2000, Evanescence, divulgou há duas semanas a [mais uma] troca de formação da banda. Dessa vez, quem “deixou” a banda foi Terry Balsamo, que estava no line-up desde 2004. Para seu lugar, foi chamada a bela alemã, Jen Majura. Na única entrevista para um veículo de comunicação sul-americano, Jen falou com exclusividade com o Gazeta do Oeste sobre a nova empreitada. Confira:

Jen já começa a entrevista elogiando os fãs brasileiros.

Jen Majura.: Eu tenho que dizer isso antes, os fãs brasileiros são os melhores do mundo, a paixão que eles têm é simplesmente incrível, eu nunca vi algo igual antes. Eu estive no México há pouco tempo, mas os fãs brasileiros estão em um outro nível de excitação e paixão. É tão bonito isso. Eu realmente espero que tocamos aí o mais rápido possível, eu acho que tem algo planejado para 2016, mas nada confirmado.

Pedro Gianelli.: Jen, conte-nos, como foi sua contratação para o Evanescence. Como isso aconteceu?

J.M.: Essa é a grande questão. ‘Como eles me encontraram?’ (risos). É engraçado, porque eu estava descansando, tocando guitarra, praticando, e então eu recebi um e-mail da produção do Evanescence. Que dizia ‘Hey, Jen você está interessada em blá, blá, blá’. Quando eu li, eu parei de respirar por 3 minutos (risos). E é claro que eu aceitei! Depois descobri que eu fui indicada por 2 músicos, Alex Skolnick (Testament) e Dave Eggar (violoncelista europeu). E então passei um tempo com Amy Lee, foi muito bom poder conhecer ela, conversamos bastante sobre músicas, sobre coisas da vida, foi uma experiência incrível. Amy é uma pessoa incrível, grande personalidade, e uma excelente cantora. E foi assim que tudo começou.
P.G.: Você tem seus projetos fora do Evanescence, como o Equilibrium e sua carreira solo, mas como estão estes projetos agora?
J.M.: Eu lancei meu álbum solo há poucos meses, e foi algo que eu não podia sonhar a algum tempo atrás. Tenho duas bandas, a Knorkator, na qual eu sou guitarrista convidada, então posso ver qual show posso ir ou não, se eu tiver um compromisso com o Evanescence. E o Equilibrium, em que eu sou baixista. Eu tenho que dizer, eu toco baixo, mas meu instrumento é a guitarra, faço para me divertir, mas minha verdadeira paixão e o que eu realmente sei fazer é tocar guitarra. Enfim, se eu tiver que escolher entre as datas do Equilibrium e Evanescence, eu vou ter que ir com o Evanescence.

P.G.: Você vai estrear em novembro pelo Evanescence. Como estão as expectativas para esse primeiro show?

J.M.: Eu mal consigo esperar chegar em novembro, sério (risos). Se eu pudesse escolher, hoje seria 31 de outubro, e amanhã novembro (risos). Mas, Evanescence é uma grande banda, eles são ótimas pessoas, organizados, estamos escolhendo as músicas que vamos tocar. Estou muito animada, porque tocar em uma banda pela primeira vez é muito bom, tudo está fresco, todos querem tocar, tudo é novo e poderoso.

P.G.: E você teve algum contato com Terry [Balsamo] antes de ele deixar a banda?

J.M.: Eu nunca conversei com ele, eu adoraria. Estou planejando entrar em contato com ele. Eu não tenho nenhuma conexão com ele. Mas acho que ele fez um excelente trabalho, tanto que ficou muito tempo na banda.

Jen Majura ainda mandou um recado para os fãs brasileiros, veja:

#VamosMusicalizar
Anterior
Próximo »
0 Comentar