Language | Idioma

English Spain

ENTREVISTA: MARKY RAMONE (RAMONES)


No último domingo (13), fora comemorado o Dia do Rock, e pensando nisso, o Gazeta do Oeste realizou uma entrevista exclusiva com uma lenda do rock.
Com 22 anos de carreira e 18 anos após o seu término, o Ramones continua com um sucesso grandioso (seja pelas camisetas que todos usam, seja pela música). Passando por diversas formações, o Ramones é uma das pouquíssimas bandas que manteve seu estilo até o final da carreira. Depois de Joey, Johnny e Dee Dee, na última sexta (11), faleceu o último membro da formação original da banda, o baterista e produtor, Tommy Ramone (62). Falando sobre a morte do amigo, sobre o Brasil, e muito mais, falei com o também ex-baterista do Ramones, Marky Ramone (57).


Criação do Punk
“Nós criamos o Punk Rock, no CBGB (antigo bar em Nova York), eu entrei na banda em 1978. Criamos toda uma geração, então o punk começou no CBGB, e depois foi para a Inglaterra, e foi para o mundo todo, somos muito agradecidos e felizes por isso”. Afirma Marky Ramone.
O baterista ainda relembra outros dois ex-membros da banda que não são tão lembrados, Richie Ramone e Elvis Ramone, “Elvis só fez dois shows com o Ramones (risos), na verdade seu nome é Clem Burke, e é baterista da banda Blondie, ele não encaixou no perfil do Ramones, mas é um grande amigo e um grande baterista. Richie eu só conversei com ele uma vez, não sei muito o que dizer, mas com certeza contribuiu para a história do Ramones”. Conta o baterista.

"CJ não é um Ramone"
Marky que frequentemente tece alguns “elogios” ao seu ex-companheiro de banda, o baixista CJ Ramone, não deixou pra menos, “eu não tenho nenhum tipo de relação com ele, eu não considero ele um Ramone, quero dizer, ele não estava no começo, não passou por tudo que passamos, ele entrou no lugar do Dee Dee até Dee voltar, mas não voltou. Então essa foi a única razão para CJ ter ficado na banda. Alguns fãs ainda esperam, mas não vamos tocar juntos, eu tenho minha própria banda, o baixista é excelente, e eu não quero isso, não quero ser como um macaco adestrado. Eu estou feliz agora”.


Projetos
Quando perguntado sobre um novo álbum solo, o Ramone afirma: “eu pretendo manter o legado dos Ramones vivo por pelo menos os próximos dois anos. Existe toda uma nova geração que nunca viu o Ramones ao vivo ou que nunca ouviu uma música tocada por um Ramone, e essas músicas são muito boas para não serem tocadas. No público têm pessoas de 16, 17 anos, e bom, já se passaram vinte anos que paramos, meu Deus! (risos) Temos que tocar o que eles querem ouvir, é sempre bom manter o legado dos Ramones”.
Marky agora se tornou personagem em quadrinho, com a revista “Killogy”, o roqueiro brinca com a situação, “é uma honra, e ao mesmo tempo é insano. Veja, eu estive nos Simpsons (risos), e agora tenho minha própria personagem. Mas é incrível, quando você chega a esse ponto, quer dizer que você realmente é importante”.


"O rock mudou"
“O rock mudou. Hoje as bandas querem tocar muitas notas e fazer solos, mas isso não funciona. Éramos pobres, quebrados, de famílias realmente humildes, e nós só queríamos nos divertir, foi com a simplicidade de pegarmos uma guitarra sem saber tocá-la que fizemos sucesso. Digo, eu posso fazer um solo de bateria, mas as pessoas não querem um solo, elas querem ouvir canções. E a mesma coisa aconteceu com a maior banda de todos os tempos, The Beatles”. Conta Marky Ramone.


Bandas covers
Ramones, sem dúvidas é uma das bandas que mais tem bandas covers no mundo, Marky se sente honrado com essa homenagem, “é ótimo! Quero dizer, é gratificante saber que tem alguém que tira o seu tempo para aprender as músicas dos Ramones, isso leva tempo, dá trabalho, eu entendo e sou muito agradecido.


Turnê pelo Brasil
Marky Ramone que já tem uma data confirmada no Brasil, dia 23/11 em Suzano-SP, revela que provavelmente fará uma turnê em terras brazucas, “eu amo o Brasil, sempre estou tocando aí. Toquei no Rock in Rio no ano passado, e vou no Brasil por conta própria desde 1996, quero dizer, quando vejo que uma coisa é boa, eu sempre volto, e quando vejo que vai melhorar, fazemos uma turnê”.


Tommy Ramone
Sobre a morte do ex-baterista, Tommy Ramone – em decorrência de um câncer no ducto biliar –, Marky sente muito pela perda, “fui uma das primeiras pessoas a saber. Ele me ligava sempre do hospital, eu ligava pra ele, e infelizmente, ele sabia que estava morrendo, o câncer é muito difícil de lutar contra, ele dizia ‘agora eu sei como Joey e Johnny sentiam’ (ambos faleceram devido ao câncer). Não foi surpresa ele ter morrido, eu sabia o que ele estava passando. Isso é uma droga, os 4 Ramones estão mortos.”
#VamosMusicalizar
www.pedrogianelli.blogspot.com.br



Anterior
Próximo »
1 Comentar
avatar

Criaram o punk rock? Tá faltando informação ai em kkk

Balas