Language | Idioma

English Spain

ENTREVISTA: STELLA BRIDGE (SHARYOT) E ISA NILSEN (DETONATOR)


Nomes como Janis Joplin, Doro Pesch, Lita Ford, Donna Summer, Rita Lee, Adele, Lady Gaga, entre outras ‘divas’ da música mundial já são figurinhas carimbadas. Mas o que elas têm que chamaram tanta a atenção do público? Estilo? Carisma? Técnica? Ou tudo isso?
Dentro da música underground brasileira temos muitas garotas que fazem um enorme sucesso em suas carreiras, mas duas se destacam nesta cena, Stella Bridge, baterista da banda paulistana, Sharyot, e a guitarrista, Isa Nielsen, da banda, Detonator e as Musas do Metal.

Sucesso feminino
“Acho que o que faz uma mulher ter sucesso na música é o mesmo do que qualquer outra pessoa: seriedade, comprometimento e disciplina”. Afirma Isa.
“Não vemos tantas mulheres na música por vários motivos. O mundo sempre foi muito machista, em tudo, não só na música, sendo assim, inicialmente a música começou a ser mais desenvolvida por homens, e por mais que tenha diminuído (e muito, é claro), ainda existe

um certo preconceito. Criou-se um ambiente com mais homens, mas não existe muito preconceito vindo dos homens, às vezes tem também uma falta de interesse do lado feminino, falta de instruções dos pais, entre muitos outros fatores”. Conta Stella Bridge.

Cantadas
Algumas bandas – talvez a grande maioria – se formaram justamente para atrair mais mulheres, um grande exemplo é a lendária banda punk, Ramones, mas Isa garante que esse não é um dos objetivos das mulheres, “Acho que não existe isso com as mulheres. Mas tem a questão do ego, do status, essa coisa de ficar postando foto em todo lugar”.
E ai daquele que ficar com ‘gracinha’ para a ‘Musa do Metal’, “nos shows eu fico muito concentrada, e sem querer fico com aquela cara de metaleira má (risos), acho que ninguém tem coragem de me cantar. Trato os fãs muito bem, mas não tenho paciência com marmanjos folgados”. Avisa a guitarrista.
Já a baterista, Stella Bridge, fica meio balançada com os ‘engraçadinhos’, “eu fico bem sem graça, trato normal, mas não dou muita bola. Se estivesse falando comigo por outro interesse, com certeza teríamos assunto”.

As mulheres na frente
Quando falamos de guitarristas, logo vem à mente nomes masculinos, como: Jimi Hendrix, Jimmy Page, Steve Vai, entre outros, mas o destaque não é só deles: “Vamos fazer uma comparação proporcional, se existem 100 guitarristas homens, de 100 homens, 10 se destacam e tocam bem, os 90 que sobraram ninguém lembra quem são, apenas os bons são lembrados, para cada 100 homens guitarristas existem 10 mulheres guitarristas (acho que até estou chutando alto! Porque a proporção deve ser bem menor!) Dessas 10, apenas uma se destaca e realmente toca bem, mas como existem poucas mulheres tocando, as outras 9 também ganham um reconhecimento. Como os homens machistas não pararam para fazer essa conta simples, eles apenas pensam o que lhes é conveniente: que as mulheres não tocam bem, e não o certo, que existem poucas mulheres que tocam. Apesar disso, também acho que não adianta apenas reclamar que os homens são machistas e não fazer nada, tem que estudar e fazer um bom trabalho, porque só reclamar é muito fácil”. Afirma Isa Nielsen.
 “Aos poucos as mulheres vão dominando a música”. Continua Stella Bridge.
#VamosMusicalizar




Anterior
Próximo »
1 Comentar
avatar

As mulheres estão arrasando na música e nos negócios.

Parabéns mulherada você são o máximo.

Ótimo artigo Pedro, parabéns.

Balas